Vale a pena recorrer contra o INSS no caso de perícia negada?

O governo Federal, desde 2016, iniciou medidas para revisar benefícios por incapacidade. A partir disso, começou-se a se observar uma enxurrada de cancelamentos dos benefícios e o aumento dos indeferimentos dos novos pedidos.

Nesse contexto, atualmente é comum ver o seu pedido ser negado, justamente naquele momento em que mais se precisa: sem poder trabalhar e está sem receber o benefício previdenciário.

Daí surge uma questão: vale a pena recorrer administrativamente junto ao INSS?

Quando o pedido é negado, o segurado recebe uma carta informando o motivo do indeferimento e é notificado quanto ao prazo de 10 dias para recorrer. É sobre esse recurso que vamos tratar aqui: o recurso administrativo e que pode ser apresentado pelo segurado, sem a assistência de um advogado.

O agendamento desse tipo de recurso pode ser feito pelo portal meu.inss.gov.br. O segurado pode anexar documentos e informações sobre os motivos pelos quais quer que a decisão seja reformada, ou para que seja feita uma nova perícia.

O segurado deverá apresentar suas razões por escrito, isto é, seus motivos. Deverá explicar o porquê de a perícia do INSS não ter sido correta e porque ela deverá ser reformada. Quem avalia o recurso e reforma ou não a decisão é a Junta de Recursos da Previdência Social.

Nesse contexto, existem duas questões que não são positivas em se recorrer administrativamente. A primeira é que a Junta de Recursos leva muito tempo para avaliar o caso. Atualmente, com a redução dos quadros de servidores do INSS, um recurso leva, em muitos casos, mais de 01 ano, coisa que é inviável de se esperar.

A segunda questão é que são baixas as chances de a decisão ser reformada ou que seja determinada uma nova perícia médica. E nesse tempo, o segurado está lá: incapaz para o trabalho e sem receber o benefício previdenciário.

A solução que pensamos ser a mais adequada é a seguinte: apresentar o recurso para a Junta de Recursos da Previdência Social e, ao mesmo tempo, ingressar com uma ação contra o INSS, que é mais rápida e tem mais chances de dar certo. Assim, o segurado tem duas alternativas tramitando ao mesmo tempo: o recurso administrativo e a ação judicial, ampliando suas possibilidades de reverter a decisão negativa.

Caso você tenha ficado com alguma dúvida, ou tenha uma sugestão de conteúdo, fique à vontade para registrar um comentário abaixo. Será um prazer conversar com você.

Autor: Pedro Nicolazzi
Advogado especialista em direito previdenciário

3 comentários em “Vale a pena recorrer contra o INSS no caso de perícia negada?”

  1. Attractive section of content. I just stumbled upon your weblog and in accession capital to
    assert that I get in fact enjoyed account your blog posts.
    Anyway I will be subscribing to your augment and even I achievement you access consistently fast.
    0mniartist asmr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *