Os 3 principais problemas de se simular sozinho a aposentadoria do INSS pela internet

Em uma pesquisa rápida no Google, é possível encontrar sites que se propõem a fazer um breve cálculo do tempo de contribuição para uma aposentadoria. O próprio site da Previdência Social, o MEU.INSS.gov.br faz isso.

Mas como é possível obter uma resposta fácil de uma pergunta que é muito complexa: “COMO, com QUANTO e COMO vou conseguir me aposentar?”

Diante disso, trazemos abaixo os 03 principais problemas de se simular uma aposentadoria pela internet, por conta própria.

1) Cada caso é um caso
Parece óbvio, mas é isso mesmo. Somos seres humanos e, como tais, temos histórias, preferências e sonhos diferentes uns dos outros. Essa diferença encontra-se na vida previdenciária. Abaixo, listamos algumas das mais comuns peculiaridades dos segurados do INSS:

  • Professores têm regras diferenciadas para se aposentarem;
  • Quem trabalhou no meio rural ou com pesca artesanal, tem direito de contar esse tempo para a aposentadoria;
  • Quem trabalhou exposto a ruído excessivo, calor excessivo, frio tem direito a regras diferenciadas de aposentadoria;
  • Dentistas, médicos e pessoas que trabalham em ambiente hospitalar têm direito a uma aposentadoria específica;
  • O homem que serviu o exército tem direito a contar esse tempo para a aposentadoria.

Enfim, essa lista vai longe. São diversas as características, que variam de segurado para segurado, e que podem fazer a diferença na sua aposentadoria. Essas diferenças não são levadas em consideração na calculadora do INSS ou em qualquer outra pela internet.

2) Mais de uma regra para aposentadoria

Pelas regras do INSS, principalmente agora, após a Reforma da Previdência, temos diversas regras para se aposentar. Além das regras definitivas, temos 07 regras de transição. Existe a aposentadoria dos professores; as aposentadorias especiais; aposentadoria para pessoas portadoras de deficiência etc.

Diante de tantas regras, qual vai ser mais proveitosa para o seu caso?

Acessando um simulador disponível na internet, mesmo que seja o MEU INSS, você pode obter uma resposta em relação a suas possibilidades de aposentadoria. No entanto, será que essa resposta é a mais correta PARA O SEU CASO?

3) Filtrar regras e informações importantes dos segurados

A legislação previdenciária é vasta e as informações da sua vida previdenciária estão no INSS.

Se você fizer o cálculo de sua aposentadoria em um simulador qualquer, disponibilizado na internet, certamente o cálculo será feito com base em algumas regras de aposentadoria. Não serão simuladas TODAS as possibilidades de aposentadoria.

Já pela calculadora do INSS, temos o problema de que são utilizados apenas os dados internos do INSS. Mas as informações previdenciárias não estão somente no INSS. Até por que, o INSS, em muitos casos, contém informações erradas dos segurados. Portanto, a simulação não é segura. Tanto não é, que o INSS informa no site que a simulação não é garantia para uma aposentadoria.

Além disso, o direito é algo complexo. Existem súmulas, precedentes, decisões judiciais e interpretações que podem lhe beneficiar na concessão de sua aposentadoria.

Portanto, uma análise de um advogado, habilitado no direito previdenciário, é de suma importância para a concessão da melhor aposentadoria para o SEU caso.


Autor: Pedro Nicolazzi
Advogado especialista em direito previdenciário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *